Veja os 5 aviões de combate mais antigos ainda em uso | TechBreak - Tudo sobre Tecnologia

Veja os 5 aviões de combate mais antigos ainda em uso

MiG-17

Dos drones Bayraktar TB2 ao avião de caça F-35 Lightning II. A aviação militar de combate é uma das áreas conhecidas pela tecnologia embarcada nas aeronaves.

+ Conheça o Bayraktar TB2, o drone que é o terror das forças russas na Ucrânia
+ Conheça os aviões de caça a jato usados na América do Sul
+ EUA relutam em fornecer caças F-16 para a Ucrânia; entenda

Mas isso não significa que aeronaves que entraram em serviço há sete décadas ainda sejam consideradas úteis ferramentas de combate, nas mãos inclusive de algumas das principais potências militares do mundo.

Confira a seguir quais são as 5 aeronaves de combate mais antigas ainda em serviço no mundo. Os dados são do anuário World Air Forces 2022.

MiG-17

MiG-17
MiG-17

O avião de caça subsônico MiG-17 entrou em serviço na Força Aérea Soviética em 1952. Evolução do MiG-15 (projeto desenvolvido com tecnologia desenvolvida pelos alemães na Segunda Guerra Mundial) representou um adversário perigoso para os muito mais modernos caças americanos na Guerra do Vietnã.

A Força Aérea da Coreia do Norte ainda tem 106 exemplares do jato, em sua variação Shenyang F-5, feita sob licença na China nos anos 1960.

B-52

Força Aérea dos EUA fecha contrato para novo míssil nuclear
Boeing B-52

Em serviço desde 1955, o Boeing B-52 Stratofortress ainda é o principal avião da força de bombardeiros estratégicos dos Estados Unidos, com 72 unidades em serviço.

O segredo para a sua permanência em serviço é a combinação de boa carga bélica (até 32 toneladas de bombas), alcance (mais de 14.000 km) e custo operacional relativamente baixo. A expectativa é que o B-52 permaneça em serviço até 2050.

MiG-19

MiG-19
MiG-19

O MiG-19, de 1955, foi um dos primeiros caças supersônicos do mundo, sendo capaz de voar a até Mach 1.35.

Assim como o MiG-17, segue em serviço como o Shenyang J-6, nome dado para os aviões produzidos na China até os anos 1980. Além da Coreia do Norte, ainda está presente nas aviações militares de Myanmar, Sudão, Tanzânia e Zâmbia.

Tupolev Tu-95

Tupolev Tu-95
Tupolev Tu-95

Em serviço desde 1956, o bombardeiro turboélice Tupolev Tu-95, resistiu ao fim da União Soviética e segue em serviço ativo na Rússia.

Assim como o B-52, ainda segue como uma arma eficiente por conta da combinação de boa carga bélica (15.000 kg), alcance (15.000 km) e custo operacional relativamente baixo.

MiG-21

MiG-21 LanceR C
MiG-21 LanceR C

O soviético MiG-21 é o caça supersônico mais produzido da história, com 10.645 unidades fabricadas apenas na antiga União Soviética entre 1959 e 1985.

A Índia é o país com a maior frota do MiG-21 no mundo, com 128 unidades ainda em serviço. Até recentemente, a Romênia era um dos países-membros da Otan que ainda utilizava o caça soviético.




  • arrow