Veja 5 tanques de guerra em uso há mais de 70 anos | TechBreak - Tudo sobre Tecnologia

Veja 5 tanques de guerra em uso há mais de 70 anos

tanques de guerra t-34

Carros de combate como o americano M1 Abrams e o russo T-14 Armata são alguns dos exemplos de tanques de guerra de ponta, equipados com uma série de sensores poderosos e armamentos de ponta para os combates do século 21.

+ Conheça quais são os maiores navios de combate da América do Sul
+ As 3 principais armas russas da IDEX 2021
+ Força Aérea dos EUA pretende comprar mais caças F-15 e aposentar F-22

Mas seja por questões financeiras ou por não necessitarem de um veículo de combate de ponta, vários países do mundo ainda contam em seus arsenais com tanques que começaram a ser produzidos entre os anos 1940 e 1950. Confira alguns desses modelo a seguir.

M3 Stuart

M3 Stuart
M3 Stuart

O Paraguai atualmente conta com o carro de combate mais antigo do mundo ainda em operação. Trata-se do M3 Stuart, um carro de combate leve de 1941 usado pelos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial e também por seus aliados, incluindo o Brasil.

Pesando pouco mais de 14 toneladas, o blindado trazia originalmente um motor diesel de 250 cv e um canhão de 37 mm. Considerado obsoleto já no fim do conflito mundial, ainda seguiu em uso fora dos Estados Unidos por várias décadas. O Paraguai obteve os seus Stuart nos anos 1970, numa doação feita pelo Brasil.

T-34

T-34
T-34

O terror dos Panzer alemães na Segunda Guerra Mundial, o T-34 é um blindado de 26 toneladas que é outro veterano do conflito mundial ainda está presente nos arsenais de vários países.

Entre os anos 1950 e 1960, a União Soviética enviou para os seus aliados diversos exemplares da versão T-35-85, equipada com um canhão de 85 mm e um motor V12 diesel de mais de 500 cv. Segue em uso em países como Vietnã e Coreia do Norte.

M47 Patton

M47 Patton
M47 Patton

Em serviço desde 1951, o MBT M47 Patton era um dos tanques de guerra mais poderosos do período inicial da Guerra Fria. Com 44 toneladas, traz um canhão de 90 mm e um motor diesel de 816 cv.

Bastante usado pelos Estados Unidos e em outros países do mundo, segue em uso no Irã, que recebeu os seus exemplares numa época em que o país era um aliado estratégico dos americanos no Oriente Médio.

T-54

T-54
T-54

Em serviço em 1947, o soviético T-54 foi criado como um substituto do mítico T-34. Com 36 toneladas, traz um canhão de 100 mm e trazia em suas versões iniciais um motor diesel de 500 cv.

O modelo se tornou o principal tanque de batalha da União Soviética e dos países do antigo Pacto de Varsóvia e ainda segue em uso em países como a Guiné e o Laos.

Centurion

Olifant
Olifant Mk2

Primeiro tanque apresentado pelos britânicos após a Segunda Guerra Mundial, o Centurion é um blindado de 51 toneladas equipado com um canhão de 77 mm e que originalmente contava com o motor a gasolina Rolls-Royce Meteor de 653 cv. Uma versão modificada do Merlin usado nos caças Spitfire.

O Centurion segue vivo atualmente na África do Sul com o nome de Olifant. Trata-se de uma versão extensamente modificada criada no país africano nos anos 1970, com melhorias na blindagem, canhão de 105 mm e motor diesel.

Veja também:

+ Veja fotos do Fusca da casa incendiada: raro 1950 Split Window vale uma fortuna
+ Veja fotos de Juliana Paes fazendo topless na Chapada dos Veadeiros
+ Vídeo: Avião de pega fogo após colidir com caminhão em rodovia
+ Qual são os países mais felizes do mundo?
+ Carla Perez posa de vestido rosa durante viagem nas Maldivas: ‘perfeita’
+ Os 3 signos mais sensitivos do zodíaco
+ Bruna Lombardi posta foto nua aos 68 anos
+ Descubra as maiores tendências de cozinha que estão bombando em 2021
+ A “Moto do Ano 2021” na Alemanha
+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok
+ Conheça o iate de luxo de Giorgio Armani: ele mesmo projetou e custa R$ 330 milhões
+ Cozinhas coloridas: veja dicas essenciais para apostar em projetos alegres, modernos e joviais
+ Previsões de Nostradamus para 2021: Asteróide e ‘fim de todo o mundo’
+ O bico do seu p… é rosa? Juliana Caetano, responde a fã de maneira ousada




  • arrow