O mistério da Nebulosa de Anel Azul | TechBreak - Tudo sobre Tecnologia

O mistério da Nebulosa de Anel Azul

Nebulosa de Anel Azul. Foto: Nasa
Nebulosa de Anel Azul. Foto: Nasa
Nebulosa de Anel Azul. Foto: Nasa

Em 2004, cientistas da agência espacial norte-americana (Nasa, na sigla em inglês) que trabalhavam com a Galex (Galaxy Evolution Explorer) – uma sonda espacial com telescópio ultravioleta cujo objetivo era medir a luz oriunda da formação de estrelas no universo desde o Big Bang – se depararam com um estranho fenômeno: uma bolha de gás que parecia ter uma estrela ao centro. Pelos registros da Galex, a bolha de gás parecia ser azul, apesar de não ser visível aos olhos humanos. Após análises detalhadas, descobriu-se a existência de dois anéis de luz no centro do astro, algo que fugia à compreensão na época.

+ Resultado da Loteria Federal de sábado (21/11), concurso 5516; confira bilhetes sorteados
+ Resort nas Maldivas inaugura os maiores bangalôs sobre a água do mundo
+ De topless na banheira, Márcia Bonde posta foto e provoca: “O que acha dessa vista?!”

Chamada de Nebulosa de Anel Azul, a estrutura espacial foi estudada nos últimos 16 anos, com múltiplos telescópios a partir da Terra. Mas nenhuma explicação plausível sobre a origem dos anéis ou a razão do fenômeno foi proposta.

Neste ano, um grupo de cientistas da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, finalmente foi capaz de resolver o mistério da nebulosa.

“Estávamos observando uma noite com um espectrógrafo (aparelho que analisa o comprimento de ondas de luz por meio de imagens) que havíamos acabado de construir, quando recebemos a mensagem de colegas que estavam estudando um objeto peculiar, composto de uma nebulosa gasosa em expansão rápida a partir de uma estrela central”, afirmou Guomundur Stefansson, cientista coautor do artigo científico sobre a descoberta. ”Como ele se formou? Quais são as propriedades da estrela no centro? Ficamos empolgados para resolver o mistério”, afirmou.

Segundo a pesquisa, a Nebulosa de Anel Azul é uma fusão de um sistema binário (composto por apenas duas estrelas) onde um sol, de massa maior, atraiu uma estrela de massa menor para o seu interior após tornar-se um super gigante. Os anéis azuis característicos seriam o material de formação da estrela menor, sendo expelido em formato de cone, em direções opostas ao centro gravitacional, para o espaço. A força da fusão faz com que as duas extremidades dos cones flutuem ao redor do objeto central.

Veja a simulação por computador:

Geometry of the Blue Ring Nebula from Princeton University on Vimeo.

Fonte: Agência Brasil

Veja também:

+ A brasileira Simone Barreto Silva, é uma das vítimas do ataque em igreja na França

+ Whindersson Nunes e estudante catarinense são flagrados juntos no Amazonas

+ Juliana Caetano responde a seguidor que fez comentário ofensivo. Veja o vídeo

+ WhatsApp vai permitir silenciar contatos, conversas e grupos “para sempre”

+ Juliana Caetano faz vídeo de lingerie e mostra suas três ‘gêmeas’

+ Jovem é atropelado 2 vezes ao tentar separar briga de casal em Londrina; veja o vídeo

+ Vídeo mostra caça russo Su-57 voando sem a cobertura protetora

+ Juliana Caetano faz vídeo de lingerie e mostra suas três ‘gêmeas’

+ Calor excessivo: veterinária dá dicas para cuidar dos pets

+ Golden retriever obeso é abandonado, ganha nova família e perde 45 kg

+ Artista recria rostos de imperadores romanos

+ Maísa Silva não renova contrato após 13 anos de SBT

+ MC Mirella reclama da falta de organização em ‘A Fazenda 12’

+ Novas informações, fotos e vídeo da nova Honda H’ness CB 350

+ Aprenda a fazer o ‘bolo toalha felpuda’ da Ana Maria Braga

+ Como falar ‘Eu te amo’ em 30 línguas

+ Confira alista das 10 das atrizes mais bem pagas em 2020

+ Torcida de hóquei arrecada 10 mil bichos de pelúcia e bate recorde

+ Churrasco: Dicas de como limpar a grelha de uma forma fácil

  • arrow