Ingenuity fica perdido em Marte e dá susto na Nasa | TechBreak - Tudo sobre Tecnologia

Ingenuity fica perdido em Marte e dá susto na Nasa

Ingenuity fica perdido em Marte e dá susto na Nasa
Ingenuity fica perdido em Marte e dá susto na Nasa
Ingenuity fica perdido em Marte e dá susto na Nasa

A Nasa tomou um susto com o Ingenuity no início deste mês de maio. No último dia 3, técnicos da agência espacial dos Estados Unidos perderam a comunicação com o helicóptero marciano, que acabou retomada dois dias depois.

+ Ingenuity fotografa destroços em seu 26º voo em Marte; entenda
+ Nasa irá retomar testes de pré-lançamento da Artemis I em junho
+ Vídeo: robô Perseverance flagra eclipse solar em Marte

Esta foi a primeira vez em pouco mais de um ano de voos que o Ingenuity perdeu contato com o robô Perseverance, que serve de ponte para a comunicação entre o helicóptero e a Terra. Mas embora novos testes sejam necessários, o time de técnicos da Nasa acredita que achou uma explicação para a falha.

Aparentemente, as placas solares do helicóptero não foram capazes de carregar as baterias do Ingenuity, que entrou em um modo de bateria baixa por segurança. Isso aconteceu por conta do aumento sazonal da poeira na atmosfera marciana, que veio acompanhado de temperaturas mais baixas.

Foto mostra robô Perseverance e helicóptero Ingenuity na superfície de Marte
Robô Perseverance

Com isso, a bateria do helicóptero perdeu sincronia com o relógio do Perseverance. Quando o Ingenuity achou que era hora de se comunicar com a Terra, o robô não estava mais preparado para fazer essa ponte.

Para resolver o problema, o Perseverance passou quase todo o último dia 5 monitorando os sinais do helicóptero que deu sinal de vida por volta das 11h45 do horário local, quando o helicóptero informou que os seus sistemas estavam bem e as baterias, recebendo carga.

A falha na carga das baterias foi provocada também pelo aumento na demanda de energia para aquecimento dos sistemas. Para contornar o problema, os técnicos baixaram o ponto de acionamento do aquecimento de -15° C para -40° C. Isso irá permitir acumular energia para a retomada futura dos voos.




  • arrow