Google homenageia o 75º aniversário do diário de Anne Frank

Google homenageia o 75º aniversário da publicação do diário de Anne Frank

Google homenageia o 75º aniversário da publicação do diário de Anne Frank. Foto: Reprodução Google
Google homenageia o 75º aniversário da publicação do diário de Anne Frank. Foto: Reprodução Google
Google homenageia o 75º aniversário da publicação do diário de Anne Frank. Foto: Reprodução Google

O Doodle de hoje em forma de apresentação presta homenagem à judia Anne Frank.

+ Doodle homenagei o 100º aniversário do Movimento Bauhaus
+ Rheinmetall revela o novo tanque de guerra KF51 Panther
+ Os cinco aviões de guerra mais improváveis da história

Nascida na Alemanha, mas holandesa por adoção, ela é conhecida mundialmente por seu diário e por ter sido vítima do Holocausto.

Embora ele só tenha escrito quando tinha entre 13 e 15 anos, seu relato pessoal sobre o Holocausto e os eventos da guerra continua sendo uma das histórias mais comoventes e amplamente lidas até hoje.

O Doodle de hoje inclui trechos de seu diário descrevendo as experiências dela e de seus amigos e familiares enquanto esteve escondida por mais de dois anos.

Google homenageia o 75º aniversário da publicação do diário de Anne Frank. Foto: Reprodução Google
Google homenageia o 75º aniversário da publicação do diário de Anne Frank. Foto: Reprodução Google

Hoje marca o 75º aniversário da publicação de seu diário, considerado mundialmente como um dos livros essenciais da história moderna.

Anne Frank nasceu em 12 de junho de 1929, em Frankfurt (Alemanha), mas sua família mudou-se para Amsterdã (Holanda) logo depois.

Eles tomaram a decisão de se mudar para escapar da crescente discriminação e violência que o crescente partido nazista exercia sobre os milhões de pessoas que formavam minorias. A Segunda Guerra Mundial começou quando Ana tinha 10 anos. Logo depois, os alemães invadiram a Holanda e trouxeram a guerra à sua porta.

O regime nazista visava especificamente os judeus, que foram presos, executados ou forçados a campos de concentração desumanos. Incapaz de desfrutar de uma vida livre e segura, milhões de judeus foram forçados a deixar suas casas ou se esconder. Foi exatamente isso que a família de Ana fez, que para se livrar da perseguição,

Google homenageia o 75º aniversário da publicação do diário de Anne Frank. Foto: Reprodução Google
Google homenageia o 75º aniversário da publicação do diário de Anne Frank. Foto: Reprodução Google

A família Frank, como milhões de outras, foi forçada a reagir rapidamente e deixar quase tudo para trás em busca de proteção. Entre os poucos pertences de Ana estava um modesto presente que ela havia recebido há algumas semanas pelo seu décimo terceiro aniversário: um caderno xadrez de capa dura.

Logo se tornou a maneira que mudaria o mundo para sempre. Durante os 25 meses em que esteve escondida, ela encheu as páginas com um relato sincero da vida de uma adolescente em um “anexo secreto” – desde os pequenos detalhes até seus sonhos e medos mais íntimos. Esperando que seu diário fosse publicado após a guerra, Anne combinou tudo o que havia escrito em uma história coesa que ela chamou de “Het Achterhuis” ( “O Anexo Secreto”).

A cosplayer tailandesa de 27 anos morre após se engasgar com comida
Influenciadora fitness de 23 anos morre após cirurgia para reduzir suor
Sammy Lee se emociona ao ler carta da mãe que morreu de câncer

Google homenageia o 75º aniversário da publicação do diário de Anne Frank. Foto: Reprodução Google
Google homenageia o 75º aniversário da publicação do diário de Anne Frank. Foto: Reprodução Google

Em 4 de agosto de 1944, a família Frank foi encontrada, presa e enviada para um centro de detenção pelo serviço secreto nazista, onde foi forçada a realizar trabalhos forçados.

Mais tarde, eles foram deportados para o campo de concentração de Auschwitz, na Polônia, onde viveram em muito pouco espaço e em condições anti-higiênicas. Alguns meses depois, Anne e Margot Frank foram levadas para o campo de concentração de Bergen-Belsen, na Alemanha.

Além dos brutais assassinatos intencionais de prisioneiros pelas forças nazistas, doenças mortais estavam se espalhando rapidamente. Com o tempo, Anne e Margot sucumbiram às condições desumanas em que foram forçadas a viver. Anne Frank tinha apenas 15 anos.

Embora Anne Frank não tenha sobrevivido aos horrores do Holocausto, seu relato daqueles anos, conhecido como “O Diário de Anne Frank”, tornou-se uma das leituras não ficcionais mais lidas da história. As memórias de Anne Frank tornaram-se uma obra essencial nas escolas de hoje. Traduzidos para mais de 80 idiomas, são uma ferramenta para educar as novas gerações sobre o Holocausto e os perigos da discriminação e da opressão.

Obrigado, Ana, por compartilhar essa parte importante de sua experiência e nosso passado coletivo, mas também por nos dar uma firme esperança em nosso futuro.

Veja também:

+ Veja fotos do Fusca da casa incendiada: raro 1950 Split Window vale uma fortuna
+ Veja fotos de Juliana Paes fazendo topless na Chapada dos Veadeiros
+ Vídeo: Avião de pega fogo após colidir com caminhão em rodovia
+ Qual são os países mais felizes do mundo?
+ Carla Perez posa de vestido rosa durante viagem nas Maldivas: ‘perfeita’
+ Os 3 signos mais sensitivos do zodíaco
+ Bruna Lombardi posta foto nua aos 68 anos
+ Descubra as maiores tendências de cozinha que estão bombando em 2021
+ A “Moto do Ano 2021” na Alemanha
+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok
+ Conheça o iate de luxo de Giorgio Armani: ele mesmo projetou e custa R$ 330 milhões
+ Cozinhas coloridas: veja dicas essenciais para apostar em projetos alegres, modernos e joviais
+ Previsões de Nostradamus para 2021: Asteróide e ‘fim de todo o mundo’
+ O bico do seu p… é rosa? Juliana Caetano, responde a fã de maneira ousada




  • arrow