Enzima de vagalume poderá ser usada para detectar o novo coronavírus | TechBreak - Tudo sobre Tecnologia

Enzima de vagalume poderá ser usada para detectar o novo coronavírus

Enzima de vagalume poderá ser usada para detectar o novo coronavírus
Enzima de vagalume poderá ser usada para detectar o novo coronavírus
Enzima de vagalume poderá ser usada para detectar o novo coronavírus

Pesquisadores da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) desenvolveram uma estratégia para detectar o novo coronavírus a partir de uma enzima encontrada em vagalumes.

+ Engenheiros desenvolvem aparelho capaz de gerar energia pelo suor
+ Cientistas começam a “reinicializar” telescópio Hubble nesta quinta-feira (15)
+ Rara versão de Super Mario Bros. 3 para PC vira peça de museu nos EUA
+ Boeing anuncia parceria com empresa de querosene sustentável

A enzima usada na pesquisa pertence à classe das luciferases, cujo papel é catalisar reações que transformam energia química em energia luminosa – fenômeno que genericamente recebe o nome de bioluminescência.

“Pegamos nossa luciferase mais brilhante e a acoplamos, por engenharia genética, a uma proteína capaz de se ligar aos anticorpos. Se os anticorpos contra SARS-CoV-2 estiverem presentes na amostra, a ligação ocorrerá e isso poderá ser detectado por meio da emissão de luz”, destacou o professor Vadim Viviani à Agência Fapesp.

O próximo passo, agora, é saber se a quantidade de anticorpos presentes na saliva ou esfregaço nasal (swab) é suficiente para desencadear a bioluminescência, de modo que o novo biossensor possa ser utilizado em testagem rápida e não invasiva para covid-19.




  • arrow