Cientistas criam Game Boy que funciona sem baterias | TechBreak - Tudo sobre Tecnologia

Cientistas criam Game Boy que funciona sem baterias

Cientistas criam Game Boy que funciona sem baterias
Cientistas criam Game Boy que funciona sem baterias
Cientistas criam Game Boy que funciona sem baterias

Pesquisadores da Northwestern University, nos Estados Unidos, e da Delft University of Technology, nos Países Baixos, anunciaram a criação do “Engage”, um Game Boy clássico que funciona sem a necessidade de baterias.

+Epic Games divulga nova lista de games gratuitos
+Cosplayer impressiona com recriação perfeita de Ellie, de “The Last of Us Part II”
+“Prince of Persia: The Sands of Time Remake” é anunciado

O segredo do Engage está no uso de painéis solares e da energia cinética gerada pelo apertar dos botões para poder funcionar e rodar os jogos clássicos do console portátil. Isso exigiu o reprojeto de todo o hardware e do software do aparelho.

De acordo com os cientistas, o Engage é o primeiro passo no desenvolvimento de uma tecnologia que ajude a diminuir a dependência das baterias.

Veja também

+ Grazi Massafera exibe corpão dançando “Macarena” com barriga de fora e short

+ Asteroide do tamanho de um avião 747 passou ‘raspando’ da Terra a 29.376 quilômetros por hora

+ Rolex de ouro bate recorde e é vendido por R$ 8 milhões

+ Samsung lança TV 8K de 292 polegadas, a maior TV do mundo

+ Cientistas localizam o centro do Sistema Solar — e advinhem, não é o Sol

+ Carol Nakamura compartilha projeto de sua mansão de R$ 2 milhões; veja

+ Maria Zilda relembra quando soube que Ary Fontoura era gay

+ Uma Harley-Davidson com 360 diamantes e peças banhados a ouro, a moto mais cara do mundo

+ Veja momento em que bola de fogo explode no céu de Tóquio

+ Dicas fáceis de como limpar panela queimada

+ Saiba mais sobre a vacina BCG, uma das mais importantes da infância

+ 4 passos fáceis para limpar o espelho com produto caseiro

+ Veja cinco coisas que provocam mau cheiro em cães e saiba como combatê-las

+ Fazer o bem alivia dores físicas e mentais, aponta estudo


  • arrow