Força Aérea dos EUA pode ter armas a laser em caças em 2021

Três empresas vão desenvolver sistema para os caças

A empresa Lockheed Martin recebeu um contrato no valor de US$ 23.6 milhões para desenvolver uma arma a laser que possa ser carregada em um caça da Força Aérea dos Estados Unidos. O acordo faz parte do programa SHiELD (Self-protect High Energy Laser Demonstrator), criado para criar lasers capazes de inutilizar mísseis no ar. As informações são do site Popular Mechanics.

Leia mais:
Força Aérea dos EUA usará avião brasileiro em combate
Coreia do Norte: veja quais aviões EUA e Japão usam para vigiar região
Força Aérea dos EUA promete teste com arma laser em 2018

O programa envolve três empresas: Northrop Grumman, Boeing e Lockheed Martin. A expectativa é de que o conjunto necessário para testar todo o sistema já esteja pronto em 2021. Quando se fala do uso de laser nas forças armadas há várias opiniões diversas. Há quem aposte em seu futuro certo e quem enxergue muitas dificuldades para seu desenvolvimento.

O intuito principal do desenvolvimento do SHiELD é proteger seus aviões de mísseis lançados por outras aeronaves. Ainda não foi decidido qual caça poderia carregar tal arma, mas entre os principais candidatos estão F-15C, F-15E Strike Eagle e F-16 Fighting Falcon.

A ideia deste sistema a laser é destruir e inutilizar completamente os mísseis inimigos. Os métodos atuais de intervenção são pouco eficazes em função da alta velocidade dificultando muito sua interceptação.

Sem espaço para os novos
Aeronaves mais modernas, como o B-2 Spirit, F-22 Raptor e F-35 Joint Strike Fighter, não estão na corrida para carregar o laser. Todos esses caças possuem um design e exterior trabalhados para serem completamente “stealth”, ou seja, indetectáveis para os radares. A instalação de um aparato novo poderia ser prejudicial em seus projetos.
Curta nossa página no Facebook

 

arrow