Caça dos EUA decola de porta-aviões com “catapulta eletromagnética”; assista

Marinha e Força Aérea querem que porta-aviões faça primeira missão em 2020

Os porta-aviões sempre foram peça importante em combates pela sua presença marítima e pela habilidade de carregar caças. Mas uma grande dificuldade destes aviões sempre foi o curto espaço da pista, o que dificulta a decolagem e o pouso. Normalmente, o sistema usado para dar um “empurrão” nos jatos funciona a base de vapor produzido pelos próprios reatores da embarcação.

Leia mais:
+ Avião militar: EUA começam a desenhar sua próxima geração de caças
Uso de um certo emoji pode ter efeito negativo no trabalho; saiba qual é
Motorola registra patente de tela de celular que conserta trincos sozinha

Embora seja mais simples, este sistema necessita de muita manutenção, o que fez a Marinha dos Estados Unidos desenvolver o EMALS –  Electromagnetic Aircraft Launch System, o que seria uma “catapulta” que usa força eletromagnética para alavancar os jatos a velocidades de até 280 km/h em um curto espaço.

De acordo com o site ExtremeTech, este sistema promove uma aceleração mais gradual e causa menos estresse aos componentes do avião.  A intenção da Marinha e Força Aérea é usar o o EMALS para ajudar na decolagem de F/A-18 Super Hornets, E2D Hawkeyes, EA-18G Growlers e até alguns drones.

A expectativa é de que a primeira missão do USS Gerald R. Ford com com o EMALS totalmente funcional aconteça em 2020.

No vídeo abaixo, é possível ver um jato decolar do USS Gerald R. Ford usando a tecnologia e a tripulação comemorando o feito.

Curta nossa página no Facebook

arrow