Airbus, Rolls-Royce e Siemens se unem para criar avião elétrico

Empresas miram em aeronaves mais eficientes e sustentáveis

Os carros híbridos já estão se tornando cada vez mais populares. Naturalmente, a tecnologia de unir motores elétricos e de combustíveis fósseis juntos chegaria na aviação. Airbus, Rolls-Royce e Siemens se uniram no desenvolvimento do E-Fan X, uma aeronave com quatro motores, sendo que um deles é elétrico com potência de 2 megawatt. A ideia é avançar ainda mais essa tecnologia para colocar ainda mais um motor no avião.

Leia mais:
+ Instagram Stories: 5 dicas “secretas” pra gravar seus vídeos
Por água, bilionário russo quer chegar em lua de Saturno antes da Nasa
Força Aérea dos EUA pode ter armas a laser em caças em 2021

“O E-Fan X é um passo importante no nosso objetivo de tornar aviões elétricos uma realidade no nosso futuro”, afirmou Paul Eremenko, da Airbus, em comunicado.

A ideia do projeto é amadurecer toda a tecnologia dos aviões híbridos para obter a melhor performance e segurança nesta aeronaves para que um dia tudo isso seja implementado na aviação comercial.

O programa também faz parte de um objetivo ambiental. A meta estabelecida no congresso European Commission’s Flightpath 2050 Vision for Aviation prevê uma redução de 75% na emissão de CO2 e 65% de redução do barulho causado pelos aviões nas próximas três décadas. Para a Airbus, desenvolver motores elétricos é a melhor maneira de chegar nesta meta.

“O E-Fan X nos permite trabalhar com toda nossa experiência na elétrica e ajudar a revolucionar o modo como voamos e dar boas-vindas para a terceira geração da aviação”, comemorou Paul Steind, da Rolls-Royce.
Curta nossa página no Facebook

Publicidade
  • arrow